ArbitragemFutebol

O preço da ingratidão: Emerson Sobral é expulso da Federação Pernambucana de Futebol

Determinação partiu de Evandro Carvalho, presidente da entidade que solicitou à CBF que não mais vincule o nome do instrutor ao da FPF nos torneios nacionais

O presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalho, encaminhou diretamente ao presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, um pedido formal para que o ex-árbitro Emerson Sobral não faça mais parte do quadro de instrutores da entidade. A alegação é de que Sobral não é mais bem-vindo no futebol pernambucano especialmente pela indiferença como tratou a entidade que o revelou ao esporte, ao se achar mais importante do que ela.

Depois de vir à tona a informação de que ele, sem avisar a FPF, tentou assumir a Escola Nacional de Arbitragem, fazendo parte de uma ação orquestrada do ex-presidente da comissão  nacional, Leonardo Gaciba, demitido ano passado, se sua situação já não era favorável, acabou ficando pior.

Sem apoio e com a queda de seu padrinho político que continua o escalando mesmo sem a indicação de sua federação de origem, Sobral que teve uma passagem apagada pela comissão de arbitragem de Pernambuco, acabou perdendo não só o cargo que tinha na entidade, como também a posição de instrutor nacional.

Depois que foi informado sobre o documento, Emerson buscou asilo político na Paraíba que virou uma espécie de “puxadinho dos fracassados”. Com a recusa de Arthur Alves Júnior, caso ele não consiga um estado que esteja disposto a aceitá-lo,

encerra-se no futebol o ciclo de um personagem que tinha tudo para dar certo, mas que meteu os pés pelas mãos e acabou traído por sua própria ambição.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios