ArbitragemDestaque

Com direito a mais um carro zero km entregue, Salmo Valentim resgata credibilidade da ANAF e enterra passado insano da entidade

Em pouco mais de três anos de gestão, dirigente pernambucano devolveu aos árbitros o que deles é de direito com ações que estancaram crise herdada em 2018

Uma queixa recorrente e muito comum entre os árbitros que integram o quadro colaborativo da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (ANAF), era de que os recursos por eles recolhidos não tinham um destino que os beneficiasse. Aliás, esse foi um dos motivos que fez com que grande parte deles deixasse de recolher, fator que por muito pouco não fechou as portas da entidade definitivamente.

Na vala comum, sem o respeito da categoria tampouco representatividade, coube ao ex-árbitro da CBF, Salmo Valentim, a árdua missão de resgatar o equilíbrio moral, ético e financeiro da ANAF. E não durou muito para que ele mostrasse efetivamente como, através de um verdadeiro choque de gestão, as centenas de reclamações passassem a dar lugar ao orgulho de fazer a entidade se fortalecer.

Se antes o recurso mal dava para pagar o pó de café que era servido, na maioria das vezes gelado, na “quitinete” onde a entidade funcionava, hoje o panorama é totalmente diferente. Além de sortear e entregar quatro carros zero quilômetro, a atual diretoria ampliou o diálogo com a CBF, criou uma série de programas que beneficiam os árbitros e, principalmente, enterrou de vez um passado que só beneficiou “sindicalistas” que, adeptos a atitudes pelegas, saíram pela porta dos fundos empregados pelo patrão.

Prestes a ser anunciado como novo presidente da comissão de arbitragem da CBF, caso essa especulação se torne real, não se espante ao ver árbitros do Norte e Nordeste mostrando seu potencial na elite do futebol nacional, a valorização das comissões estaduais e o fortalecimento das federações, algo que graças a falta de gestão, até hoje pouco ou quase não ocorreu.

Procurado para comentar a reportagem, Salmo Valentim através de sua assessoria disse que esse é apenas mais um, entre os vários carros que pretende entregar até o fim de sua gestão, afinal de contas o dinheiro é dos árbitros. Sobre sua provável ida para a CBF, segundo interlocutores, Ednaldo Rodrigues e Gustavo Feijó devem anunciá-lo na primeira semana de janeiro, após retorno das atividades do futebol, renovando um setor sucateado que merece e precisa voltar a respirar.

Fotos: assessoria ANAF

 

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios