ArbitragemFutebol

Marco Antônio Martins vira garoto propaganda da Escola de Árbitros de Santa Catarina

Para promover curso de arbitragem a distância de escola em que é diretor, sindicalista que virou vice-presidente da Federação Catarinense de Futebol viraliza nas redes sociais estampando card oficial do evento

 

São Paulo – O Sindicato dos Árbitros de Santa Catarina (SINAFESC) divulgou, em suas redes sociais, um card oficial com informações referentes ao curso a distância que a Escola Catarinense de Arbitragem, Alberto Nahas, promove com o objetivo de formar novos profissionais para o estado. Mas o que chamou atenção na postagem não foi o conteúdo, mas o personagem utilizado pela entidade para fazer a propaganda da atração.

Entre os mais contestados dirigentes da arbitragem brasileira, Marco Martins deixou o comando da Associação Nacional de Árbitros de Futebol (ANAF), protagonizando a pior eleição de sua história. Com poucos votantes tendo em vista que a maioria esmagadora da categoria não recolhia suas taxas sindicais em protesto a sua gestão, o ex-auxiliar da CBF deixou o comando da entidade, mas acabou “caindo para cima”, ao ser anunciado vice-presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF).

Não é comum um sindicalista deixar a presidência de uma entidade sindical e se tornar parte executiva do patrão, que no caso, é a federação. Embora muitos questionem a atitude pelega de Martins, o construtor político segue cada vez mais firme em seus planos pessoais de poder. Além de vice da catarinense, Marco é também Diretor do Departamento de Arbitragem da FCF e, diretor da escola de arbitragem, entidade que utiliza a sua imagem para fazer a propaganda dos cursos EAD que começarão este ano.

Uma curiosidade de sua gestão à frente dos dez anos em que foi presidente da ANAF, é que os recursos arrecadados, segundo ele, que teve todas as suas contas aprovadas, mal davam para custear as despesas básicas da entidade. Mas pouco tempo depois, com praticamente o mesmo montante, a atual diretoria anistiou os árbitros em razão da pandemia; destinou recursos financeiros aos sindicatos para auxílio da categoria; fez congressos com recursos próprios sem dinheiro da CBF; e ainda sorteou dois carros zero km aos árbitros no fim do ano passado.

Nós procuramos o presidente do Sindicato dos Árbitros de Santa Catarina para que ele pudesse falar sobre o caso. Assistente atuante tanto da federação, quanto da CBF, ou seja, subordinado de Martins, Jhonny Barros ficou incomodado com os questionamentos, mas respondeu que no estado todos se ajudam.

– Martins é diretor da escola. O curso é da escola e não do sindicato, mas apoiamos. São órgãos independentes. Estamos todos no mesmo barco, a união faz a força. São utilizados vários personagens como garoto propaganda. Isso é uma questão de marketing de nossa região.

Quando perguntando sobre os membros que compõem a diretoria da escola de arbitragem do estado, Barros optou em sair pela tangente.

– Eu não conheço da diretoria da escola porque isso não me diz respeito.

É incomum o presidente do sindicato local não saber quem administra a escola do estado que, pela legislação, deveria ser gerida pela entidade sindical. Sem informações sobre sua diretoria, a Tribuna do Apito não conseguiu encontrar informações relevantes sobre prestação de contas da escola e, por conseguinte, para onde os recursos recebidos com a mensalidade dos alunos são destinados.

Argumentado sobre a prestação de contas do Sindicato, o presidente Jhonny Barros não respondeu ao nosso questionamento. Nós também procuramos Marco Martins, para que ele pudesse responder. Porém o seu whatsapp aparecia off para a nossa reportagem.

Para realizar o curso, você pode entrar em contato com o sindicato através das redes sociais. Porém terá que ter disponíveis, mesmo em tempos de pandemia, R$ 1.500,00 para custeá-lo. A boa notícia é que você pode parcelar em até 12x no cartão, mas terá que pagar juros.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios