ArbitragemFutebol

Apontado entre os árbitros como pior comentarista de arbitragem da TV, Sandro Ricci ataca presidente da CBF

Impopularidade do polêmico ex-árbitro da FIFA não é só entre os ex-colegas de campo, mas também, no ambiente televisivo

São Paulo – Através de sua passagem pelo futebol graças as oportunidades profissionais que a CBF lhe deu, o mineiro Sandro Meira Ricci, contra todos os prognósticos, conseguiu apitar duas Copas do Mundo mesmo estando bem longe de à época, ser o melhor árbitro do país. Com uma carreira marcada pelas diversas polêmicas em que se envolveu ao longo da história, hoje a sua falta de empatia com o público passou a ser exibida durante suas apagadas aparições nos programas esportivos do grupo Globo.

Impopular entre os árbitros, não é segredo que muitos deles o apontam como pior comentarista de arbitragem da TV. Com um linguajar forçado e dificuldades aparentes para comunicar-se com as pessoas, Meira Ricci agora resolveu ir na contramão do que colegas de emissora fazem e atacou o presidente da CBF, através de seu blog, afirmando que ele não disse a verdade ao afirmar que os árbitros brasileiros não erram mais do que os de outros países, em alusão a declaração que Rogério Caboclo deu, durante a cerimônia que premiou os melhores do Brasileirão 2020, essa semana, no Rio de Janeiro.

Desrespeitar gratuitamente o presidente da CBF, entidade que o suportou pelos anos que passou pelo futebol protagonizando os mais diversos e improváveis erros na história recente do esporte, mostra bem o perfil do agora comentarista da Globo.

Parceiras comerciais há anos, CBF e Globo geram milhares de empregos diretos e indiretos, inclusive o de Sandro, e uma declaração desprovida de qualquer critério técnico como essa, pode gerar um desconforto para a emissora carioca exclusivamente em razão de uma declaração unilateral de um prestador de serviço que até outro dia era servidor público.

Embora não falem publicamente, o desconforto não é só entre os árbitros, mas também, entre os outros comentaristas, em sua maioria, contemporâneos de Sandro que se pudessem escolher, certamente não trabalhariam a seu lado. Com uma energia que afasta pessoas como ocorreu durante o período em que atuou na capital federal, em Pernambuco, Santa Catarina e no Paraná, Meira Ricci segue impecável na arte de colecionar desafetos e alimentar cada vez mais a ojeriza que muitos cultivam a seu respeito.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios