ArbitragemDestaque

Jorge Rabello fala com exclusividade à Tribuna do Apito e revela que lançará um livro sobre o VAR

“O problema do VAR no Brasil não é pontual e específico da nova atividade e sim, sistêmico com características de falta estrutural a nível nacional”, diz ex-chefe da arbitragem carioca

Rio de Janeiro – Ele se notabilizou no país pela gestão por excelência que desenvolveu à frente do comando de uma das pastas mais importantes do esporte brasileiro. Durante mais de uma década, o ex-árbitro, Jorge Fernando Rabello, foi o responsável pela condução do apito carioca. No currículo, uma série de novos profissionais revelados graças a organização e ao planejamento estratégico realizados por sua gestão durante o período que lá atuou.

Desde que deixou o comando do setor ainda no ano passado, Rabello passou a se dedicar pelas leituras que o inspiraram a escrever um livro sobre o “árbitro de vídeo”, popularmente conhecimento como VAR. Durante sua gestão no Rio de Janeiro, o auxílio da tecnologia já fazia parte da rotina de seus árbitros, graças aos investimentos que até hoje a FFERJ realiza.

Entre os nomes mais importantes e influentes do futebol brasileiro, Rabello conhece como poucos os desafios não só de se formar árbitros no país, como também, de implementar uma série de mecanismos que podem ser fundamentais na evolução do árbitro no campo de jogo.

Entusiasmado com o projeto do livro que promete revelar o motivo pelo qual, segundo ele, o VAR no Brasil não deu certo, Jorge Rabello enfatiza que árbitro de vídeo não é um evento, mas um processo, e destaca como partiu a ideia de escrevê-lo.

– Apresentei ao Dr. Rubens Lopes, presidente da FFERJ, um projeto sobre a publicação de um livro que conta a história do VAR. Dentre outros aspectos, iremos mostrá-lo pelo mundo, destacando o que deu certo, e o que deu errado. Por outro lado, mostraremos também, embasados em um estudo que estou buscando em minhas pesquisas, o que deu errado e o porquê deu errado. Esse projeto mostrará de forma clara, inequívoca, transparente e impessoal, por que razão o VAR no Brasil não está dando certo.

No projeto, previsto para ser lançado em breve, Jorge Rabello esclarece alguns pontos que, em sua visão, comprovam a fragilidade da ferramenta no Brasil.

– Aqui, o VAR não está dando certo por um motivo muito simples: perguntas erradas, levam a respostas e caminhos errados. E é isso que está ocorrendo na arbitragem brasileira. O problema do VAR no Brasil não era pontual e específico da nova atividade, mas sim, com caractérisitcas de falta estrutural a nível nacional.

Ainda segundo o ex-chefe da arbitragem carioca, a saída para a melhoria do VAR no futebol brasileiro passa pelo perfeito entendimento da armonia entre passado, presente e futuro.

– O passado, esquece. Já sobre o futuro, crie, inove. Quanto ao presente, gerencie e tenha coragem para mudar.

Acostumado a viver momentos de crise em razão dos erros mais comuns cometidos pelos árbitros no campo de jogo, Rabello disse ainda que com a implantação do VAR, muitos se esqueceram da figura do árbitro no campo de jogo e esse pode ser um caminho perigoso na condução de carreiras.

– Sempre disse de forma clara e objetiva: com o VAR, estão esquecendo do árbitro no campo de jogo. Tudo no Brasil virou VAR, só que toda e qualquer tecnologia em qualquer atividade esportiva, tem o objetivo de corrigir uma não conformidade, especialmente na arbitragem esse benefício tem origem na falta de eficácia, eficiência, e efetividade na formação e preparação dos seus árbitros. Por isso, o problema é sistêmico, começando nas federações e em suas respectivas comissões de arbitragem.

O VAR é uma ferramenta tecnológica que veio para auxiliar na legitimação do resultado, porém seu uso é feito por árbitros. E essa é a grande questão, as pessoas que se utilizam dessa tecnologia para tomar as decisões. A implantação do árbitro de vídeo foi feita de forma extremamente rápida no Brasil. Diferente da Premier League, aqui mal houve tempo de treinamento para os árbitros começarem a fazer uso dos equipamentos. A empresa que opera o VAR no Brasil é a mesma da Premier League, FIFA e entras grandes competições.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios