ArbitragemMatérias

Série B: com pênalti mal marcado e gol irregular, CRB e Vitória empatam no Rei Pelé

Árbitro cearense Adriano Barros desperdiça oportunidade e faz a pior apresentação de sua carreira em jogo válido pela Série B do campeonato brasileiro

Alagoas – Pela 5ª rodada da Série B do campeonato brasileiro, CRB e Vitória se enfrentaram na noite deste sábado (22), em Maceió, em jogo trágico para a arbitragem. Marrento na mesma proporção da sua fragilidade técnica, o cearense Adriano Barros parece não conseguir levar as boas notas que tira nas provas de regras, ou seja, toda a teoria que aprendeu e faz questão de repassar, para auxiliá-lo no campo de jogo, e como consequência acabou protagonizando um show de horrores como o que se viu há pouco em Alagoas.

Com sérias dificuldades de se posicionar no campo de jogo, não conseguiu ter firmeza em suas marcações. Embora o duelo não o tenha exigido na parte disciplinar em razão do trabalho de excelência que os dois técnicos fazem no treinamento de suas equipes, o árbitro cearense conseguiu estragar uma partida que tinha tudo para carimbar o seu passaporte para a Série A. Só que não.

Figurinha carimbada da arbitragem cearense, Adriano Barros durante muito tempo tentou entrar no quadro nacional, até que conseguiu. Estudioso e dedicado, seu tamanho dificulta voos mais altos no futebol, mas não impediu que a comissão nacional de arbitragem o desse a oportunidade de mostrar o seu trabalho na Série B. Só que infelizmente hoje ele não se saiu bem.

Ao todo, aplicou três cartões amarelos no jogo. Dois para o CRB, e um para a equipe baiana. No segundo tempo, assinalou equivocadamente um pênalti para o time alagoano em uma falta que ocorreu fora da área. Como não explora a diagonal utilizando na maior parte do tempo o deslocamento frontal, acabou não percebendo que a falta foi fora da área. Com a penalidade assinalada, o CRB que até então vencia o jogo por 1 a 0, acabou ampliando a vantagem em mais um gol.

Pouco depois, aos 45’ da segunda etapa, Vico, do Vitória, impedido, fez o gol confirmado erroneamente pelo auxiliar Nailton Junior e por Adriano Barros. No finalzinho da partida, o Vitória conseguiu empatar com um golaço de Marcelinho, para desespero dos atletas alagoanos que sofreram um apagão e saíram de campo inconformados.

Com a trágica atuação tanto de Adriano Barros, quanto de Nailton Santos, o jogo terminou empatado em 2 a 2, sem que o auxiliar número 2, Renan Aguiar, tenha participado de forma negativa da partida. Atuou com precisão, ajudando como pôde o colega cearense.

Basta vermos agora se a comissão nacional de arbitragem os irá imunizar, assim como fez com outros profissionais de outras regiões que não foram bem nos jogos, mas, mesmo assim, acabaram repetidos nas escalas.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios