ArbitragemFutebol

Grata surpresa mineira, Filipe Lima estreia bem no Brasileirão 2020

Pela 3ª rodada do campeonato brasileiro, o Bahia empatou em 1 a 1 com o Bragantino com arbitragem discreta de Minas Gerais

São Paulo – Pela 3ª rodada do campeonato brasileiro, Bahia e Bragantino se enfrentaram na tarde deste domingo (16), em Pituaçu, Região Metropolitana de Salvador. Taticamente ruim de assistir, a partida não exigiu muito do árbitro central que soube aproveitar a oportunidade e estrear com o pé direito apitando no torneio.

Designado pela comissão de árbitros da CBF, o mineiro Felipe Lima conduziu o jogo com qualidade mostrando uma evolução considerável em seu desempenho. Inteligente para tomar decisões, atuou com discrição deixando a bola rolar sem trazer os focos do jogo para o seu trabalho.

Na parte disciplinar, soube controlar o jogo tendo como facilidade principal a sua performance física. Aplicou apenas dois cartões amarelos com correção e autoridade. Sempre próximo dos lances capitais, não dava tempo de os atletas reclamarem. Tecnicamente utilizou com perfeição todo o aprendizado adquirido na gestão Giulliano Bozzano, ex-diretor da arbitragem mineira responsável direto por sua descoberta.

Apresentou um posicionamento que pode ser melhorado, mas isso em nada dificultou o bom trabalho realizado pelo árbitro mineiro, em Salvador. Atuou em sintonia com os árbitros assistentes dando aos companheiros autonomia nas marcações. Utilizou apenas uma vez durante todo o jogo o auxílio do VAR, foi durante a confirmação do gol do Bragantino corretamente assinalado. Deu 5′ de acréscimos na etapa final, poderia ter dado apenas 3′. De um modo geral, terminou o jogo sem que a sua presença fosse percebida.

Na bandeira 1, correu o experiente auxiliar, Guilherme Camilo. Questione-se ou não o seu método de trabalho com sinalizações exageradas, dificilmente você o verá errar. Poderia ser um pouco mais discreto em suas sinalizações “robotizadas”, especialmente por ser um árbitro internacional, mas nada que afete o seu desempenho na lateral do jogo.

O auxiliar número 2, Marcus Vinícius Gomes, precisa corrigir o seu posicionamento. Apresentou dificuldades de correr na linha, mas acertou o impedimento que assinalou na segunda etapa. Sua postura não é a melhor, mas nesta partida, não prejudicou o seu trabalho.

Um ponto importante e, negativo na partida, foi a silhueta do árbitro reserva Joedson Oliveira, da Bahia. Talvez a camisa de cor amarela não o tenha facilitado. Ficou nítida a sua necessidade urgente de afinar, tendo em vista que ele é talentoso e merece oportunidades de mostrar o seu talento.

O Bahia venceu o jogo por 2 a 1 com gols de Juninho, aos 25’ do 1º tempo, e de Léo Ortiz, aos 31’, e Ernando, aos 48′ do 2º tempo. Dessa forma, o time baiano garantiu mais três pontos na tabela.

 

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios