Arbitragem

Comissão de Árbitros da CBF obriga categoria revelar se está com coronavírus ou não

Vice-presidente do órgão encaminhou mensagem aos árbitros através de um aplicativo de celular questionando vazamento de informações divulgadas pela Tribuna

Rio – Em plena pandemia causada pela proliferação da Covid-19 em todo país, o Comitê de Árbitros da CBF encaminhou na última sexta-feira (2), um questionário aos profissionais que compõem o quadro nacional, exigindo que eles informem obrigatoriamente se estão ou não infectados pelo coronavírus. Além disso, a pesquisa buscava também, compreender a realidade financeira da categoria mesmo que isso não impacte em seu desempenho no campo de jogo.

Na manhã desta segunda (04), após o teor da pesquisa vazar, o vice-presidente do comitê encaminhou no whatsapp uma mensagem em tom de ameaça aos árbitros, revelando a sua indignação pela publicidade da pesquisa. No texto que você confere abaixo, Alício Pena Júnior esclarece que o “questionário foi divulgado fora dos grupos, contrariando a orientação enviada”.

Assim que visualizaram a narrativa, imediatamente árbitros e assistentes de todo país procuraram à Tribuna em caráter de sigilo, para mais uma vez criticar o método agressivo de gestão adotado por Alício que, segundo interlocutores, antes da chegada de Leonardo Gaciba, seria o único responsável pela realização das escalas das competições nacionais, fator que até hoje amedronta parte da categoria que opta obedecê-lo com medo de represálias.

Desde que tomou posse como presidente do Comitê de Árbitros da CBF, Leonardo Gaciba sabia que teria pela frente a árdua missão de gerenciar um setor que há anos funciona sem a eficácia que se justifica por tantos milhares de reais que são investidos pela entidade. Mesmo assim, o gaúcho deixou a zona de conforto do cargo esportivo que tinha na televisão para se aventurar em uma pasta que pouco a pouco revela suas fragilidades.

A pesquisa não só indignou boa parte dos árbitros e assistentes de todo país, como abriu margens para que a gestão Gaciba continue derretendo facilitando assim o projeto de poder que muitos buscam mirando a cadeira cobiçada que hoje ele esquenta.

Nós procuramos a CBF para que a entidade se manifestasse sobre o assunto, mas até o fechamento da matéria não obtivemos respostas.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios